quarta-feira, 5 de maio de 2010

Diretor de finanças do STR de Cruzeiro do Sul morre em acidente no Ramal 03



O jovem Leonilson Santos do Nascimento, 24, mais conhecido por Mariano, foi vítima de acidente de carro na manhã desta quarta-feira, 05. O rapaz que assumiu a diretoria financeira do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cruzeiro do Sul no mês de abril, conduzia uma caminhonete no Ramal 03, do Projeto de Assentamento Santa Luzia, e não conseguiu controlar a direção ao passar sobre uma ponte de madeira. Mariano morreu na hora. O tio e um primo dele que também estavam no carro foram levados ao Pronto Socorro de Cruzeiro do Sul.


O jovem Leonilson Santos do Nascimento, 24, mais conhecido por Mariano, foi vítima de acidente de carro na manhã desta quarta-feira, 05. O rapaz que assumiu a diretoria financeira do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cruzeiro do Sul no mês de abril, conduzia uma caminhonete no Ramal 03, do Projeto de Assentamento Santa Luzia, e não conseguiu controlar a direção ao passar sobre uma ponte de madeira. Mariano morreu na hora. O tio e um primo dele que também estavam no carro foram levados ao Pronto Socorro de Cruzeiro do Sul.

O acidente aconteceu às 11h30m quando o tesoureiro do Sindicato se dirigia para o ramal com o objetivo de prestar assistência às famílias de duas pessoas que haviam falecido em uma comunidade rural. Informações dão conta de que ele tentou passar pela ponte em alta velocidade e acabou perdendo o controle da direção do carro que tombou por várias vezes. A caminhonete, do IBAMA que estava sendo utilizada para atividades do STR, só esbarrou ao bater em um poste que caiu sobre o carro e prendeu o motorista nas ferragens.

Nerivaldo Lima da Silva, tio de Mariano, que ia como passageiro no banco da frente, também teve ferimentos graves. Ele sofreu fratura no maxilar e foi atingido com parte da ferragem na região da virilha ocasionado um corte profundo. Jhonatan Santos do Vale, primo do condutor do carro, que estava como passageiro no banco de trás da caminhonete, teve apenas ferimentos leves.

Ambulâncias do SAMU foram acionadas e levaram os dois sobreviventes para o Pronto Socorro da cidade. Nerivaldo foi levado com urgência ao Centro Cirúrgico do Hospital do Juruá e, felizmente, de acordo com a família, os médicos informaram que não corre risco de perder a vida por motivo das lesões. Já o primo de Mariano passou apenas por curativos para cuidar de pequenos ferimentos pelo corpo.

Para retirar o corpo do membro da diretoria do STR de dentro da caminhonete, foi necessária a participação de homens do Corpo de Bombeiros que tiveram que utilizar ferramentas especiais para cortar as ferragens do carro. Logo em seguida foi feito o translado para o Necrotério da cidade para exames cadavéricos. Após os procedimentos no necrotério o corpo de Mariano foi levado para a sede dos STR, e às 20 horas foi encaminhada para o sepultamento na vila Santa Luzia.




Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto

Família atende pedido Dr. Matheus e deposita cinzas do médico no Juruá



A população de Cruzeiro do Sul de adeus ao médico Matheus Arnaldo do último sábado (01). O médico morreu no mês de março, mas antes pediu que seu corpo fosse cremado e parte das cinzas fossem depositadas no rio Juruá. A família atendendo o desejo do médico que se considerava cruzeirense, trouxe os restos mortais para Cruzeiro do Sul.


A população de Cruzeiro do Sul de adeus ao médico Matheus Arnaldo do último sábado (01). O médico morreu no mês de março, mas antes pediu que seu corpo fosse cremado e parte das cinzas fossem depositadas no rio Juruá. A família atendendo o desejo do médico que se considerava cruzeirense, trouxe os restos mortais para Cruzeiro do Sul.

José Matheus Arnaldo dos Santos nasceu no dia 22 de outubro de 1954, de família humilde formou-se médico pela Universidade Federal de Juiz de Fora – Minas Gerais. Depois de formado decidiu morar em Cruzeiro do Sul. Era Apaixonado pelo Acre. Um médico competente e atencioso com seus pacientes. Era adorado por todos, principalmente pelos idosos que não o trocavam por outro médico.

Doutor Matheus vinha sofrendo problemas cardíacos e no dia 31 de março, em São Paulo, à espera de um coração para o transplante, teve morte cerebral. Seus órgãos foram doados, seu corpo cremado e suas cinzas foram divididas em quatro urnas.

“Ele pediu que as cinzas dele fossem divididas em quatro partes. A primeira parte fosse jogada nas pedras e águas da Praia do Riacho em Guarapari, no Espírito Santo. Onde ele me beijou pela primeira vez e, que, quando as ondas viessem pequenas ou grandes seriam seus abraços nos acariciando, nos agasalhando com todo seu fervor. A segunda parte fosse jogada no Igarapé Preto, onde costumava se refestelar após uma gostosa e gelada cerveja e, quando olhássemos para as cinzas misturadas com a beleza e o frescor das águas pretas do igarapé, que correm lentas para o rio, lembrássemos de sua brandura, de seus sorrisos e abraços, de seu melhor, o amor.

A terceira parte no rio Juruá, onde por muitas vezes navegou por aquelas águas em busca de ribeirinhos, povos sedentos de carinho e atendimento médico, levando alento, remédios e consultas do corpo e da mente. E, quando víssemos suas cinzas misturadas as águas do rio lembrássemos que ele percorreu muitas vezes o caminho dessas águas buscando o amor e vivendo o amor, aprendendo mais do que ensinando, sendo um médico ‘TUDOLOGISTA’, com muito orgulho e, que o caminho da medicina é longo e árduo.

Por último, a quarta parte deverá ser jogada em dezembro (tempo natalino), nas águas mais imponentes, um verdadeiro reflexo de Deus na vida humana, as águas da Foz do Iguaçu – Paraná. E quando as cinzas se misturarem com a imponência, com a limpidez das águas devemos senti-lo na sua altivez, na sua irreverência, até mesmo arrogante, quando não suportava a falta de pudor, de honestidade, de justiça e de solidariedade e ainda não devemos esquecer-nos da limpidez, da transparência que cada um deve ter, no seu modo de viver. Que quando nos arriscamos a deixar nosso eu verdadeiro manifestar-se, nos tornamos vivos e inteiros aos nossos olhos e aos dos outros” revelou Lucinéa, a viúva do médico.

O médico deixou dois filhos, João Rodholfo e Matheusa, a esposa Lucinéa e a paixão pela medicina e pelo Acre. Mesmo doente Dr. Matheus pedia à esposa que levasse ele para morrer no estado que criou raízes e viveu seus últimos anos. “O mais bonito de tudo era que o corpo dele estava enfermo em São Paulo, mas o coração dele enfraquecido pela enfermidade transbordava amor pelos irmãos acrianos.

Não deixava de proclamar a necessidade de está no Acre. ‘Leva-me para morrer no Acre, por favor, Lucinéa! Lá é o meu lugar! Fui amado e amei! Tive a grande oportunidade de repartir todo este imenso potencial de bem armazenado em meu coração. Foram tantas criancinhas e jovens, tantos velhinhos esperando um carinho e dando um carinho. Tantos doentes sem amigos e que se tornaram meus amigos. Eu preciso deles, Lucinéa! ’” – relatou a mulher.

“Para nós foi à perda de um grande amigo, mas fundamentalmente, a perda de um grande profissional, uma perda irreparável, insubstituível para a medicina no Acre” - disse o médico Marcos Lima, diretor do Hoespital do Juruá e amigo da família
Kattiúcia Silveira

Prefeitura de Rodrigues Alves vai fornecer alevinos para produtores rurais


A prefeitura de Rodrigues Alves firmou uma parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária – SEAP - para fornecer alevinos aos produtores rurais do município. A SEAP fornece as larvas e a prefeitura se responsabiliza até que o peixe chegue à fase de alevino para distribuir aos produtores que dispõem de açudes em suas propriedades.


A prefeitura de Rodrigues Alves firmou uma parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária – SEAP - para fornecer alevinos aos produtores rurais do município. A SEAP fornece as larvas e a prefeitura se responsabiliza até que o peixe chegue à fase de alevino para distribuir aos produtores que dispõem de açudes em suas propriedades.

Na próxima semana cerca de 60 mil alevinos, da espécie piau, serão fornecidos pela prefeitura aos produtores de Rodrigues Alves. Os peixes foram reproduzidos em um laboratório que a Secretaria de Agricultura do Estado mantém em Cruzeiro do Sul. As larvas foram levadas ao município e a prefeitura alugou tanques para tomar todos os cuidados necessários até que os alevinos estejam preparados para serem entregues aos produtores.

Os alevinos que serão fornecidos nessa primeira remessa já estão com mais de 10 cm, tamanho ideal para colocar diretamente em açudes o que facilita a adaptação do peixe. De acordo com o Secretário de Nelson Magalhães, responsável pelo programa, o objetivo da prefeitura é garantir a sustentabilidade dos produtores através da piscicultura.

“O prefeito Burica anunciou que esse seria um projeto do seu governo e nós apostamos que é uma alternativa para garantir tanto a alimentação mais favorável nas comunidades rurais, quanto uma renda complementar para as famílias” – disse o secretário.

O secretário Nelson Magalhães anunciou ainda para adquirir os alevinos os produtores vão pagar uma pequena taxa e que nesse primeiro momento, serão atendidos os produtores das comunidades mais distantes. “Mas o objetivo do prefeito Burica é dá continuidade nesse programa até o final de seu mandato e atender a todos os produtores do município” – garantiu.

Para isso, a prefeitura já recebeu mais uma grande quantidade de larvas da SEAP e está preparando para uma próxima entrega que deverá se realizada no próximo mês. Para fornecer os alevinos que já estão no tamanho ideal, à prefeitura vai se reunir com os coordenadores da Secretaria de Agricultura do Estado com o objetivo de definir a data.