terça-feira, 25 de maio de 2010

Tião Viana: Desenvolvimento do Acre passa pelo apoio aos pequenos


“A solução passa, sempre, pela comunidade”, disse, repetidas vezes, o senador Tião Viana (PT-AC), ao se reunir, durante o fim de semana, com representantes de vários segmentos da sociedade acreana para proferir palestras sobre o que ele e seus aliados pensam e defendem em relação ao futuro do Acre.


“A solução passa, sempre, pela comunidade”, disse, repetidas vezes, o senador Tião Viana (PT-AC), ao se reunir, durante o fim de semana, com representantes de vários segmentos da sociedade acreana para proferir palestras sobre o que ele e seus aliados pensam e defendem em relação ao futuro do Acre.

Ainda na noite de sexta-feira, no auditório da Faculdade da Amazônia Ocidental (Firb/Faao), para um auditório de 700 lugares ocupados por estudantes e professores de vários cursos da instituição, o senador falou sobre o momento político brasileiro e a judicialização do sistema de saúde do país. No dia seguinte, já estava na zona rural conversando com agricultores. O convite para a palestra na Firb/Faao foi feito pelo vice-diretor da instituição, professor José Carlos Campos Correa, que prestou homenagens ao senador.

“A Faao é acreana, porque tem em suas veias o mesmo ideal do nordestino que tornou brasileiro este rincão forasteiro, apequenando os obstáculos diante da obstinação que sempre conduz ao sucesso”, disse o professor Correa, ao comparar a luta da fundação da Faao com a história do mandato de Tião Viana no Senado. “Coincidindo com esse período, iniciava-se no Senado brasileiro uma das mais marcantes passagens de um político acreano por aquela Casa. Apesar de não contar com a experiência dos mais antigos, Tião Viana soube ocupar o espaço destinado aos mais capazes, honrando e elevando o nome da política do Acre em nível nacional.”

“O Acre está pronto para o novo momento da produção agrícola”

Da academia, para o campo. No dia seguinte à palestra na Faao, o senador Tião Viana pôs o pé na estrada para conhecer experiências de sucesso na área da produção agrícola. O senador esteve inicialmente na propriedade do produtor Gladson Gadelha, no quilômetro 30 da estrada Transacreana. Ali ele conheceu o sistema de produção e de abate de porcos que permite ao proprietário a ter um lucro mensal estimado em R$ 10 mil. “No serviço público ou mesmo na atividade liberal, para um profissional obter essa renda, ele vai ter que trabalhar muito e estudar à exaustão, tendo que fazer um investimento de muitos anos em mestrado e doutorado. Embora eu defenda que ninguém pode abrir mão do conhecimento, o que nós vemos aqui é que quem não teve oportunidade ou não teve aptidão para o estudo, com trabalho e dedicação, tem uma vida e uma renda dignas como qualquer outro profissional”, disse o senador.

Gadelha é dono de 90 matrizes de porcos e espera chegar até ao final do ano com 150, o que lhe permitira aumentar os lucros. Para o senador, o produtor é um exemplo de que os investimentos em pequenos animais, como porcos, ovinos e caprinos, têm retorno garantido. “A gente deve sempre lembrar que os pequenos muitas vezes têm as respostas para os grandes problemas”, acrescentou Tião Viana ao se reunir, já no quilômetro 50 da mesma Transacreana, com outro grupo de produtores. Viana estava acompanhado dos deputados estaduais Ney Amorim (PT) e Helder Paiva (PR).

Tião Viana recebeu documentos dos produtores filiados à cooperativa local com uma série de reivindicações. Os produtores anunciaram que, com apoio, na safra de 2010/2011 a previsão é de colheita de mais mil hectares de grãos. “Temos prazer em receber o senador aqui porque ele sempre foi um aliado das nossas causas e temos certeza de que, com o apoio dele e do grupo político que ele representa, vamos atingir as nossas metas”, disse o José Augusto Pinheiro da Silveira, presidente da cooperativa local.

Tião Viana agradeceu as manifestações de apoio e ressaltou que, ao longo dos 10 anos de mandato como senador, sempre trabalhou no sentido de que as comunidades, seja em nível municipal ou estadual, pudessem buscar sua independência financeira. “Sonho com isso. Depois que o Jorge Viana quebrou a pedra bruta no Estado e depois da continuidade deste grande governador que é o Binho, creio que é chegada a hora de sonharmos com a independência financeira das comunidades, pela produção agrícola. Este é o caminho e o Acre está pronto para viver este novo momento”, disse o senador.

Jornal Página 20




INCRA entra em acordo e produtores desocupam sede do órgão em Cruzeiro do Sul


Cerca de 50 agricultores que montaram acampamento na Unidade Avançado do INCRA, em Cruzeiro do Sul, na manhã de segunda-feira, 24, desocuparam as instalações do órgão federal na manhã desta terça, 25. Os produtores rurais se manifestaram para exigir agilidade no processo de desapropriação de uma área de terra para que possam morar e desenvolver a agricultura familiar. O movimento dos trabalhadores rurais foi suspenso após a assinatura de um documento que dá a garantia de que o INCRA vai tornar mais breve a desapropriação da terra e o assentamento das famílias.


Cerca de 50 agricultores que montaram acampamento na Unidade Avançado do INCRA, em Cruzeiro do Sul, na manhã de segunda-feira, 24, desocuparam as instalações do órgão federal na manhã desta terça, 25. Os produtores rurais se manifestaram para exigir agilidade no processo de desapropriação de uma área de terra para que possam morar e desenvolver a agricultura familiar. O movimento dos trabalhadores rurais foi suspenso após a assinatura de um documento que dá a garantia de que o INCRA vai tornar mais breve a desapropriação da terra e o assentamento das famílias.

Os manifestantes já haviam sido assentados pelo INCRA no Projeto de Assentamento Porfílio Ponciano e há quatro anos deixaram o local por falta de estrutura para se manterem na terra, principalmente pelas dificuldades de acesso. Cansados de esperar pela liberação de outra área para se instalarem, os agricultores decidiram fazer a manifestação.

O movimento se encerrou no mesmo dia que teve início. Em uma reunião realizada em Rio Branco, dirigentes da Federação dos Trabalhadores do Acre - FETACRE – e representantes da Superintendência do INCRA, no acre, chegaram a um acordo e através de um documento enviado para a sede de Cruzeiro do Sul, o INCRA se comprometeu em antecipar para o mês de julho a conclusão do processo de desapropriação da fazenda Agro Juruá que estava previsto para o mês de novembro.

“Esse processo se arrastou demais e foi preciso a mobilização dos trabalhadores rurais para que tivéssemos a garantia de que vai sair da Advocacia Geral da União” – disse o presidente da Câmara Municipal de Rodrigues Alves, Darimar Rocha que acompanhou os agricultores.






Ao terem conhecimento do acordo, os agricultores decidiram suspender a manifestação e na manhã desta terça-feira, 25, deixaram a sede do INCRA, com a certeza de que em breve serão assentados em uma área de terra para que possam produzir. “Deixamos a sede do INCRA hoje cientes de que nossa reivindicação foi atendida, Mas, se até o dia 24 de junho a fazenda não estiver desapropriada, vamos voltar e não apenas com os pais com fizemos agora, e sim com crianças, mulheres e todas as famílias que estão morando às margens do Juruá sem ter condições de plantar para garantir a sobrevivência” – avisou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rodrigues Alves, Ruster Batista que liderou o movimento.

“ Estamos satisfeitos em voltar pra casa com essa garantia de que até o dia 24 de julho, que foi o prazo máximo que deram pra gente, para que a terra esteja desapropriada e o INCRA comece a assentar as nossas famílias” – disse o presidente da Sociedade Agrícola do Projeto Porfilio Ponciano, Jonasfah Matos de Souza.

www.vozdonorte.com.br - Mazinho Rogério

Vacinação contra Influenza H1N1: Acre está entre as 10 melhores coberturas no País


O Acre já vacinou mais de 75% de sua população identificada dentro dos grupos prioritários contra a Influenza A (H1N1). O levantamento foi concluído nesta terça-feira, 25, pela Coordenação Estadual de Imunizações, ligada à Secretaria Estadual de Saúde. De acordo com os dados, já receberam a dose da vacina 259.409 pessoas, entre trabalhadores em saúde, indígenas, gestantes, portadores de doenças crônicas, crianças menores de 2 anos, adulto de 20 a 29 anos e adulto de 30 a 39 anos - todos eles identificados como grupo de risco e que devem receber a imunização segundo o Ministério da Saúde. A meta do Acre é chegar a 342.575 pessoas vacinadas.


Escrito por Mariama Morena

Coordenação estadual de imunizações faz nova chamada para grávidas e adultos de 20 a 39 anos

O Acre já vacinou mais de 75% de sua população identificada dentro dos grupos prioritários contra a Influenza A (H1N1). O levantamento foi concluído nesta terça-feira, 25, pela Coordenação Estadual de Imunizações, ligada à Secretaria Estadual de Saúde. De acordo com os dados, já receberam a dose da vacina 259.409 pessoas, entre trabalhadores em saúde, indígenas, gestantes, portadores de doenças crônicas, crianças menores de 2 anos, adulto de 20 a 29 anos e adulto de 30 a 39 anos - todos eles identificados como grupo de risco e que devem receber a imunização segundo o Ministério da Saúde. A meta do Acre é chegar a 342.575 pessoas vacinadas.

Com esses dados, o Acre apresenta a 10ª maior cobertura vacinal do País. Mas a meta é ultrapassar os 340 mil vacinados no estado. Por isso, a partir dessa semana, a Coordenação Estadual de Imunizações faz uma nova chamada para as grávidas, adultos de 20 a 39 anos que ainda não tomaram a vacina para procurarem um posto de vacinação e se vacinar até o dia 02 de junho de 2010.

PARCIAL DA COBERTURA DE VACINAÇÃO CONTRA INFLUENZA A H1N1*


GRUPO META DOSES APLICADAS % DE COBERTURA
Trabalhadores em Saúde 6.914 10.379 150,12%
Indígena 17.524 12.256 69,94%
Gestantes 6.447 12.030 73,14%
Portadores de doenças Crônicas 72.700 62.470 85,93%
Crianças < de 2 anos 26.529 26.034 98,13%
Adulto de 20 a 29 anos 132.275 100.367 75,88%
Adulto de 30 a 39 anos 95.632 62.025 64,86%
População Geral 342.575 259.409 75,72%




*Dados do dia 25 de maio de 2010