segunda-feira, 31 de maio de 2010

Boa cobertura vacinal rende prêmio ao município de Cruzeiro do Sul



A coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no município, Janaína Negreiros, acaba de retornar do Rio Grande do Sul, onde recebeu um certificado das mãos do Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, onde esteve representando Cruzeiro do Sul, município acreano com a melhor cobertura vacinal contra o vírus H1N1.



A coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no município, Janaína Negreiros, acaba de retornar do Rio Grande do Sul, onde recebeu um certificado das mãos do Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, onde esteve representando Cruzeiro do Sul, município acreano com a melhor cobertura vacinal contra o vírus H1N1.

O Ministério da Saúde chamou as representações dos dez estados que tiveram os melhores desempenhos na vacinação contra a gripe suína, para receber uma homenagem pelos trabalhos desempenhados. A coordenadora de imunização municipal, Janaína Negreiros, representou o Acre, já que Cruzeiro do Sul foi o município com a melhor cobertura vacinal. O encontro foi realizado no município gaúcho de Serrado. “Esse trabalho é fruto de todos, dos vacinadores, motoristas e do prefeito Vagner Sales que sempre dar total apoio”, comenta Janaína Negreiros.

Cruzeiro do Sul foi homenageado também, pelos resultados alcançados em outras campanhas de vacinação sempre ultrapassando as metas. “Na nossa administração nós fazemos de tudo, disponibilizamos todo apoio necessário para não deixar nenhuma criança ou adulto sem vacinar. Entendemos que só assim, podemos melhorar a saúde da população, termos crianças mais saudáveis, além de contribuir para que algumas doenças que já desapareceram, não voltem a fazer vítimas.

Por isso, temos que continuar com esse trabalho de conscientização e dando as condições necessárias para levar a vacina aos lugares mais isolados”, diz o prefeito Vagner Sales.

Alunos universitários do Juruá têm primeira experiência em intercâmbio com o Peru



Os alunos do campus da Ufac em Cruzeiro do Sul arrumaram as malas preocupados com a temperatura de 9 a 11 graus prevista para terça-feira, 01, quando alcançarem a cidade de Huánuco, aos pés das Cordilheiras dos Andes. Localizada no Centro Leste do Peru, Huánuco está a 400 quilômetros de Pucallpa, primeira parada da caravana, que partiu de Cruzeiro do Sul na manhã de segunda-feira, 31, com 115 pessoas entre universitários, professores e pessoal de apoio da Ufac e da Aleac, parceiras da iniciativa pioneira que vai selar acordos de intercâmbio entre universidades públicas do Acre e do país andino.


Os alunos do campus da Ufac em Cruzeiro do Sul arrumaram as malas preocupados com a temperatura de 9 a 11 graus prevista para terça-feira, 01, quando alcançarem a cidade de Huánuco, aos pés das Cordilheiras dos Andes. Localizada no Centro Leste do Peru, Huánuco está a 400 quilômetros de Pucallpa, primeira parada da caravana, que partiu de Cruzeiro do Sul na manhã de segunda-feira, 31, com 115 pessoas entre universitários, professores e pessoal de apoio da Ufac e da Aleac, parceiras da iniciativa pioneira que vai selar acordos de intercâmbio entre universidades públicas do Acre e do país andino.

O roteiro de viagem é o mesmo realizado pela I Caravana Político-Empresarial Acre, Huánuco, Ancash organizada pela Aleac em dezembro do ano passado para incluir estas regiões nos acordos bilaterais que foram assinados pelos presidentes Lula e Alan Garcia no Palácio Presidencial do Peru em Lima. Na trajetória, os alunos vão visitar as universidades nacionais de Pucallpa, Tingo Maria, Huánuco e duas da capital peruana, entre as quais a de São Marcos, mais antiga das Américas, com 459 anos.

O presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães, lembra que estes acordos de intercâmbio são os primeiros resultados do Encontro Político-Empresarial Acre-Ucayalli, realizado em junho de 2009 em Pucallpa, capital daquele estado da Amazônia peruana a apenas 220 km de Cruzeiro do Sul. “O que era para ser um evento reunindo apenas os dois estados vizinhos, acabou atraindo os governadores de Huánuco e de Ancash, também interessados nas oportunidades de negócios e troca de conhecimentos”, informa Edvaldo.

O intercâmbio entre universidades foi proposto pelo próprio Edvaldo em pronunciamento a autoridades políticas e lideranças empresariais no Colégio de Medicina de Pucallpa. O governador de Ucayalli, Jorge Portocarrero Velásquez, não só abraçou a idéia como se comprometeu em apoiar a abertura de vagas para acreanos na Faculdade de Medicina da Universidade Nacional local.

A promessa resultou em oito vagas para Medicina com as despesas pessoais dos alunos pagas pelo Governo do Acre. Mas, o leque de oportunidades é bem maior. O vice-reitor da Ufac, Pascoal Muniz, informa que os campi de Cruzeiro do Sul e Rio Branco receberão 28 alunos peruanos por ano durante cinco anos.

No sentido inverso, acadêmicos do Vale do Juruá serão destinados para diversos cursos distribuídos nas universidades de Ucayali (UCA), em Pucallpa, Agrária de la Selva, em Tingo Maria, Hermílio Valdizan, em Huánuco, Agrária La Molina e San Marcos, ambas em Lima.

“Quando a Mesa Diretora da Aleac e a unanimidade dos deputados decidiram empreender este processo de integração com o Peru não foi só para aparecer em fotografias. Estes resultados são uma demonstração da força das articulações políticas quando se tem um objetivo compartilhado por todos que é o bem da população do Acre”, esclarece Edvaldo Magalhães.

Para selecionar os acadêmicos que participam da caravana o Diretório Central dos Estudantes realizou diversas reuniões optando por dar espaços a representantes de todos os 11 cursos e de cada um dos períodos. “Quem ficou fora da seleção não está totalmente frustrado, porque mais importante que a viagem, serão as oportunidades de cursos que virão em nossa bagagem”, argumenta o presidente do DCE, Eder Fidelis, do 7º período de Engenharia Florestal e desde já postulante a uma vaga em pós graduação no Peru.

Especialização, cultura e turismo
As vagas até agora protocoladas são para cursos de graduação, pós e pesquisas. Mas também haverá cursos de temporadas variando de três a seis meses. “Uma oportunidade para que os acadêmicos de Língua Espanhola, por exemplo, passem por um período de imersão no idioma”, explica Pascoal.

Acadêmicos acreanos como Ponciano Porfírio estão entusiasmados. Às vésperas de concluir a Faculdade de Ciências Agronômicas da Ufac em Cruzeiro do Sul, ele já vislumbra os cursos de pós-graduação na Universidade Agrária de La Selva, em Tingo Maria, a capital da província de Leôncio Prado no Departamento de Huánuco.
Uma das mais conceituadas nesta área de conhecimento, a Universidade La Selva está localizada em uma alameda nas proximidades do centro da cidade, uma aprazível estância turística onde os rios Huallaga e Monzon se encontram formando um lago com vistas para a montanha da Bela Dormente.

Huánuco, capital do departamento de mesmo nome, vai reservar vagas para os acreanos na Universidade HermílioValdizán. A cidade, de 80 mil habitantes, foi fundada em 1539 na divisão entre as serras da Amazônia e a Cordilheira dos Andes o que lhe garante temperatura média de 15 graus durante o ano inteiro. A Hermílio Valdizan oferece toda a gama de faculdades de uma grande universidade e vários cursos de pós-graduação.

As universidades Agrária La Molina e a Mayor de San Marcos, em Lima, são seculares. A primeira, planejada por uma missão belga, foi fundada em 1902. San Marcos foi fundada pelo rei Carlos I, da Espanha, em 12 de maio de 1551. É o maior centro de formação e pesquisas do Peru.

Mas, para quem prefere ficar por perto de suas famílias e de seu clima, Pucallpa é uma cidade onde os acreanos se sentem em casa. A UCA oferece cursos em todas as áreas do conhecimento, alguns inexistentes na UFAC, como Odontologia. A capital de Ucayali está a apenas 1 hora de vôo em bimotor, ou 22 minutos de Boeing a partir de Cruzeiro do Sul.

Agência Aleac

Filha do secretário de obras de Cruzeiro do Sul sofre acidente e é levada inconsciente ao Pronto Socorro


A técnica em enfermagem, Magda Lopes da Silva Bandeira, filha do secretário de obras do município de Cruzeiro do Sul, Osmar Bandeira, foi vítima de um acidente de trânsito na noite deste domingo, 30, e teve que ser conduzida ao Pronto Socorro da cidade em uma ambulância do SAMU, ainda desacordada. Ela conduzia uma motocicleta, de marca Honda BIZ, e foi atingida por um carro, tipo Combi, que seguia em sentido contrário na Rodovia AC 405.


Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto


A técnica em enfermagem, Magda Lopes da Silva Bandeira, filha do secretário de obras do município de Cruzeiro do Sul, Osmar Bandeira, foi vítima de um acidente de trânsito na noite deste domingo, 30, e teve que ser conduzida ao Pronto Socorro da cidade em uma ambulância do SAMU, ainda desacordada. Ela conduzia uma motocicleta, de marca Honda BIZ, e foi atingida por um carro, tipo Combi, que seguia em sentido contrário na Rodovia AC 405.

A motociclista chegava à cidade vindo da direção do Igarapé Preto e, segundo informações a Polícia Militar, ao passar em uma parte danificada da estrada, teria sido apanhado pela Combi que estava sendo conduzida no outro sentido. O carro bateu de frente com a moto e a servidora da saúde, foi jogada a uma distância de mais de 3 metro, caindo sobre o meio fio, do outro lado da pista.

Moradores do local que ouviram o barulho da batida chegaram imediatamente e acionaram o SAMU que em poucos minutos chegou para prestar assistência à vítima. Até a chegada da equipe de resgate Magda apenas suspirava e parecia sufocada pelo capacete. Ela foi levada ao Pronto Socorro inconsciente e até a madrugada desta segunda, 31, ainda havia sido divulgado um boletim médico de seu quadro clinico.

Uma patrulha do Pelotão de Trânsito da Polícia Militar também foi chamada para atender a ocorrência. Os policiais submeteram o motorista da Combi, João Gonçalves de Melo, que mora na Estrada do Igarapé da Onça, ao teste de bafômetro que apresentou teor alcoólico de 0,94 Mg/l. Bem acima do tolerado por lei que é de 0,29 Mg/l.

Com base no laudo do bafômetro os policiais deram voz de prisão ao motorista que, mesmo tendo permanecido no local do acidente, foi conduzido para a Delegacia de Flagrantes.

www.vozdonorte.com.br - Mazinho Rogerio

Intercâmbio estudantil com o Peru deixa acadêmicos eufóricos



Acadêmico do 7º período do curso de Engenharia Florestal e presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Ufac em Cruzeiro do Sul, Eder Fidélis, de 26 anos, está eufórico com a primeira caravana de intercâmbio universitário que embarca para o Peru na próxima segunda-feira, 31. “Estamos na maior expectativa. Agora temos certeza que será realizado o nosso antigo projeto de trocar conhecimentos, ver de perto o que nossos vizinhos podem nos oferecer e mostrar a eles o que temos para retribuir”, comentou ele.



Acadêmico do 7º período do curso de Engenharia Florestal e presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Ufac em Cruzeiro do Sul, Eder Fidélis, de 26 anos, está eufórico com a primeira caravana de intercâmbio universitário que embarca para o Peru na próxima segunda-feira, 31. “Estamos na maior expectativa. Agora temos certeza que será realizado o nosso antigo projeto de trocar conhecimentos, ver de perto o que nossos vizinhos podem nos oferecer e mostrar a eles o que temos para retribuir”, comentou ele.

A caravana, organizada graças a uma parceria da Aleac com a Ufac, vem sendo idealizada desde o I Encontro Político Empresarial Acre-Ucayali, realizado em Pucallpa, em junho de 2009. Inicialmente previsto para envolver apenas a Ufac e a Universidad de Ucayali, a 220 km de Cruzeiro do Sul, o intercâmbio acabou se estendendo até universidades de Tingo Maria, Huánuco e Lima, a 820 km, e sua majestosa Universidad de San Marcos, a mais antiga dasAméricas.

Ao todo, viajam 115 pessoas entre alunos, professores e pessoal de apoio. O processo de seleção dos alunos foi o mais democrático possível. A UFAC tem 11 cursos e cerca de dois mil alunos em Cruzeiro do Sul. Destes, cerca de 100 foram selecionados pela instituição para a viagem. A seleção foi dividida entre cursos, períodos e grau de aproveitamento dos alunos.

As oportunidades para os estudantes do Vale do Juruá no Peru são inúmeras. Porfírio Ponciano Oliveira Júnior, por exemplo, já sonha com a realização de curso de mestrado na Universidad Agrária de La Selva, em Tingo Maria, cidade turística no Centro do Peru. Com 21 anos, ele é aluno do 4o período de Engenharia Agronômica em Cruzeiro do Sul. “Cursar na Agrária de La Selva enriquece a carreira de qualquer agrônomo. É uma das mais respeitadas do Peru e agrega conhecimentos das ciências agrárias convencionais com os conceitos agroflorestais praticados no Acre”, argumenta.

Além dos cursos de graduação, pós-graduação e de pesquisa, o intercâmbio prevê a realização de cursos por temporadas de três a seis meses em diversas áreas, segundo o vice-reitor da Ufac, Pascoal Muniz. De acordo com ele, já a partir do próximo semestre começarão a embarcar os primeiros alunos desta modalidade de intercâmbio. Também está previsto o envio de oito alunos para cursar Medicina na Universidade de Ucayali, em Pucallpa, com as despesas bancadas pelo Governo do Acre.