segunda-feira, 14 de junho de 2010

Apreensão de madeira pelo IBAMA tira sonho de moradia para famílias carentes de Rodrigues Alves


Em uma fiscalização de rotina desenvolvida durante a última semana, agentes do IBAMA efetuaram duas apreensões de madeira no município de Rodrigues Alves que deixaram a população do município revoltada com o rigor do órgão de proteção ambiental. O motivo da revolta é que a madeira apreendida seria utilizada para construção de casas para duas famílias que vivem em situação de pobreza. Uma delas mora em local de risco e a outra está morando de favor, dividida em casas de parentes e amigos.


Em uma fiscalização de rotina desenvolvida durante a última semana, agentes do IBAMA efetuaram duas apreensões de madeira no município de Rodrigues Alves que deixaram a população do município revoltada com o rigor do órgão de proteção ambiental. O motivo da revolta é que a madeira apreendida seria utilizada para construção de casas para duas famílias que vivem em situação de pobreza. Uma delas mora em local de risco e a outra está morando de favor, dividida em casas de parentes e amigos.

O trabalhador braçal João Batista Silva de Menezes estava com parte da madeira necessária para a construção de uma nova casa quando foi surpreendido pelos agentes do IBAMA, na última quarta-feira, 09, que apreenderam as 21 dúzias de tábuas que seriam empregadas na obra. Ele mesmo havia retirado a madeira e não se preocupou com as devidas licenças para a serragem e transporte de produto florestal.

João Batista afirma que foi a grande necessidade de dá aos três filhos e a esposa uma moradia digna que fez com que ele não se preocupasse com as penalidades da lei e fosse à floresta para retirar a madeira. A casa onde a família mora está caindo aos pedaços. Devido à ação do tempo, as paredes, o assoalho e outras partes estão destruídos. A situação é tão desconfortável para a família que quem está de fora pode ver quase tudo do lado de dentro pelos buracos que se formaram na madeira.

“Além de estarmos enfrentando sol e chuva, não podemos sair, pois quem quiser levar nossas coisas não tem nenhuma dificuldade. Além disso, moramos embaixo de um barranco que pode desabar” – alegou Batista.

Foi com a ajuda de muitas pessoas que o desempregado conseguiu pagar as despesas para a serragem das tábuas. Amigos forneceram o combustível, outros pagaram as diárias para um ajudante auxiliar João nos serviços.

Da mesma forma, fez a viúva Maria José Ferreira da Silva, 40, que teve toda madeira de uma casa que pretendia construir, apreendida na fiscalização. Os servidores do órgão ambiental levaram de dona Maria José, que também não apresentou as licenças, os barrotes, 6 dúzias de tábuas de assoalho, 25 dúzias de tábuas de parede, as peças quadradas e o sonho de dá uma moradia para os 9 filhos que hoje moram de favores em casas de parentes e amigos. Como são muitas crianças, a desempregada dividiu a família e parte fica hospedada na casa duas de suas irmãs e o restante mora com uma amiga.

A esperança de reunir os filhos em um mesmo lar estava bem perto de se tornar realidade. Dona Maria José já havia, com muito esforço, trabalhando como diarista em todo serviço que apareceu, comprado um terreno no valor de R$ 1.000,00 e estava limpando a área de terra para o início da obra que seria construída com a ajuda de voluntários, quando foi surpreendida pelos fiscais do IBAMA.

“Agora estou sem saber o que fazer da vida. Depois que meu marido morreu tudo que consegui foi para comprar esse terreno e tirar essa madeira. Perdi tudo que tinha e foi por água abaixo o sonho de morar junto com meus filhos” – lamentou a mulher ao enxugar as lágrimas que escorriam pelo rosto.

BR-364 será reaberta oficialmente nesta terça-feira, 15


Pelo décimo segundo ano consecutivo o Governo do Estado reabre a principal rodovia do Estado. Nesta terça-feira, 15, o Deracre libera oficialmente o tráfego na BR 364 para veículos leves e de carga praticamente um mês antes da data da reabertura do ano passado. Este resultado é reflexo da mobilização iniciada em abril com duas frentes de serviço, uma que partiu de Feijó em direção ao rio Jurupari e outra que partiu em direção à Sena Madureira envolvendo centenas de trabalhadores e equipamentos.


Escrito por Golby Pullig

Tráfego é liberado quase um mês antes do que em 2009

Pelo décimo segundo ano consecutivo o Governo do Estado reabre a principal rodovia do Estado. Nesta terça-feira, 15, o Deracre libera oficialmente o tráfego na BR 364 para veículos leves e de carga praticamente um mês antes da data da reabertura do ano passado. Este resultado é reflexo da mobilização iniciada em abril com duas frentes de serviço, uma que partiu de Feijó em direção ao rio Jurupari e outra que partiu em direção à Sena Madureira envolvendo centenas de trabalhadores e equipamentos.

Na manhã desta segunda-feira, durante entrevista concedida ao programa Gente em Debate da Rádio Difusora Acreana o diretor do Deracre, Marcos Alexandre, informou que a programação do Governo do Estado é manter a estrada aberta pelo menos até outubro. Em 2009, devido ao volume de chuvas, a estrada abriu em 11 de julho e fechou também mais cedo. "Já este ano tivermos um verão bom. Em abril foram quase 20 dias sem chuva e em maio, 15 dias. Por isso, na primeira semana de maio já estávamos transitando para Manoel Urbano. Este ano, as empresas fizeram a reabertura, uma disposição contratual".

Marcos Alexandre destaca a importância da rodovia para o aquecimento da economia dos municípios que se localizam às suas margens. "Nós estivemos durante o inverno em alguns municípios. Estive cinco vezes em Tarauacá, por conta da obra aeroporto. Quando chegou abril ficamos no momento de transição, sem rio, que baixou rápido e não tinha como abastecer a cidade com balsa e a estrada ainda não estava aberta", diz o diretor do Deracre lembrando que houve desasbatecimento nos municípios, principalmente de produtos industrializados. Com a abertura há uma ativação econômica desses municípios, com o custo de vida caindo entre 40 e 60% segundo levantamento da secretaria de Planejamento.

Obras das principais pontes não pararam durante o inverno

Durante todo o inverno as obras das principais pontes do Estado não foram interrompidas. Os canteiros foram abastecidos no final do verão passado e o Deracre também aproveitou, em seguida, a cheia do rio Purus para levar o restante dos insumos. As pontes localizadas nos municípios de Feijó e Tarauacá, com 300 metros de extensão cada; a ponte sobre o rio Juruá, com 550 metros; a quarta ponte em Rio Branco e as pontes entre Manoel urbano e Feijó foram bem adiantadas. "As cinco principais nós mantivemos e as outras seis que completam as 11 em construção já retomamos 90% por cento das obras. Ao todo são 16 lotes de obras na BR 364, o maior volume de obras da história do Estado", garante Alexandre.

Seis trechos estão em construção entre sena Madureira, Manoel urbano e Feijó totalizando 224 km. Há ainda a restauração de dois segmentos, o primeiro de 19,5 quilômetros partindo de Tarauacá e outro do rio Juruá ao rio Liberdade, de 69,5 km, cujas obras começam mais cedo, em maio. Três acessos à rodovia serão feitos. Um deles ligando Cruzeiro do Sul à BR 364, que as pessoas chamam de variante e os anéis viários , em Feijó e em Tarauacá, com 5 km cada. No auge das obras 3 mil homens e quase 1,5 mil equipamentos estarão em atividade nos trechos . Há orientação do Governo para que a mão de obra e os insumos mais básicos sejam adquiridos nesses próximos aos canteiros de obras.

Dicas de segurança e calendário turístico - Tanto os condutores de veículos de carga como os veículos de passeio receberão, em Sena Madureira, material informativo sobre as condições da rodovia, pontos turísticos, datas festivas comemoradas durante o período do verão nos municípios localizados ao longo da BR 364, dicas de hospedagem, alimentação e orientações sobre o trânsito seguro. A medida pretende conscientizar os motoristas sobre a importância de manter a estrada trafegável durante a época de estiagem e evitar acidentes.

Postos de fiscalização irão controlar o volume de cargas. O limite máximo de carga líquida neste inicio de reabertura da estrada é de 4 toneladas para caminhões toco, 6 toneladas para caminhões dois eixos e 8 toneladas para caminhões 3 eixos. Em Sena Madureira a balança de fiscalização controla o peso das cargas para ter dados do resultado da abertura. Em parceria a Polícia Militar outros postos de controle fazem o monitoramente da estrada, em Feijó, próximo ao rio Liberdade; próximo à aldeia Katukina e outro em Cruzeiro do Sul. Se forçar a estrada com chuva, cria atoleiros.

"Fizemos reuniões com as empresas para que elas mantenham equipamento para retirada o pessoal caso haja chuva principalmente de Manoel urbano a Feijó, região com área plana e cursos d'água que atravessam a rodovia. Temos o apoio dos transportadores, não tivemos acidentes graves ao longo dos últimos anos e queremos manter isso", diz Alexandre.


Prefeitura de Rodrigues Alves é a primeira a iniciar recuperação de ramais no Juruá


De todos os municípios da região do alto Juruá o único onde já tiveram início os trabalhos de recuperação de ramais foi em Rodrigues Alves. Na semana passada a Prefeitura deu o ponta pé inicial aos serviços com o objetivo de avançar logo nos primeiros meses de verão e deixar a toda a malha viária em condições de trafegabilidade para o período de inverno.


De todos os municípios da região do alto Juruá o único onde já tiveram início os trabalhos de recuperação de ramais foi em Rodrigues Alves. Na semana passada a Prefeitura deu o ponta pé inicial aos serviços com o objetivo de avançar logo nos primeiros meses de verão e deixar a toda a malha viária em condições de trafegabilidade para o período de inverno.

Em Rodrigues Alves é concentrada a maior extensão de ramais no Juruá. O município é traçado por mais de 700 quilômetros de estradas que dão acesso a 14 projetos de assentamento e diversas comunidades rurais. Por isso a preocupação do prefeito Francisco Ernilson de Freitas, o Burica, em providenciar o mais cedo possível a melhoria dos ramais.

Na última segunda-feira, 07, uma patrulha mecanizada entrou no ramal do Arco Íris e na sexta-feira, 11, chegou ao final da estrada que serve de acesso para as casas de 80 famílias. Além dos serviços de melhoria do ramal, os moradores solicitaram a abertura de mais 2 quilômetros da estrada para estender o ramal até a casa de mais duas famílias que viviam isoladas.

“Estou com 50 sacas de farinha em casa esperando a estrada para levar para a cidade para vender e tenho macaxeira plantada que dá para fazer mais 200 sacas. Mas precisamos da atenção do prefeito para que faça a abertura desses 2 quilômetros do ramal para que o carro possa ir até lá” – solicitou o agricultor Antônio Davi da Cruz.

O pedido do morador será atendido pela prefeitura. O prefeito garantiu que a estrada será estendida até a casa de seu Antônio. “Não podemos admitir que por causa de um pedaço de estrada tão pequeno como esse, os agricultores sejam obrigados a carregar o produto durante horas nas costas para levar para a cidade e vender para comprar o que é necessário para a família. Por isso, vamos concluir o ramal do Arco Íris e atender a reivindicação dessas duas famílias” – assegurou Burica.

“Posso dizer que é até motivo de felicidade para nós em vermos que cedo nosso ramal está todo recuperado e que o serviço ficou de boa qualidade. A nossa esperança é que possamos ter acesso durante um bom tempo” – afirmou o presidente da Sociedade Agrícola do Arco Iris, Aldemir Aldemir Viera da Silva.

O prefeito Burica está otimista com as condições de trabalho da prefeitura para este ano na área rural do município. Isso devido à nova patrulha mecanizada que foi adquirida através de um convênio com o INCRA e o Governo do Estado. Desse maquinário, quatro máquinas já estão sendo utilizada na recuperação dos ramais.

“Vamos ter condições de montar duas frentes de serviço para fazer esse trabalho de melhoria de ramais assim que o restante do maquinário chegar. Estamos recebendo um total de 14 máquinas, entre caminhos, tratores para mecanização agrícola e máquinas para recuperação das estradas. Estamos só aguardando o DERACRE liberar o tráfego na BR 364 para trazer o restante de Rio Branco e intensificar os serviços” – anunciou o prefeito.

Mazinho Rogerio
Fotos Aureo Neto

MPE realiza audiência pública em Cruzeiro do Sul


O Ministério Público Estadual (MPE) realiza no Teatro dos Nauas em Cruzeiro do Sul audiência pública visando a coleta de sugestões junto à população do Vale do Juruá e dos vales do Tarauacá/Envira que nortearão o planejamento estratégico do órgão para os próximos anos. "Viemos ouvir a sociedade", disse o procurador-geral do Ministério Público do Acre, Sammy Barbosa.


Escrito por Flaviano Schneider

Sugestões da população serão utilizadas para formular o planejamento estratégico do órgão para os próximos anos

O Ministério Público Estadual (MPE) realiza no Teatro dos Nauas em Cruzeiro do Sul audiência pública visando a coleta de sugestões junto à população do Vale do Juruá e dos vales do Tarauacá/Envira que nortearão o planejamento estratégico do órgão para os próximos anos. "Viemos ouvir a sociedade", disse o procurador-geral do Ministério Público do Acre, Sammy Barbosa.

O MPE pretende ouvir críticas, sugestões e propostas - segundo Sammy - mapeá-las e, em seguida, realizar as oficinas de planejamento estratégico de forma que todo o planejamento institucional seja determinado em cima do que surgir. "Vamos reunir todos os membros do MPE, procuradores e promotores. Estamos trazendo alguns convidados especiais, pessoas que vão discutir nossos cenários internos e externos, em que contexto o Acre está inserido, quais são as perspectivas sociais, econômicas, de segurança pública, de saúde do nosso estado e, a partir daí, firmar as metas do futuro para o MPE", explicou.

No último dia 11, a audiência pública aconteceu em Rio Branco, congregando os vales do Acre e Purus. Para o procurador- geral, o ideal seria que em cada município houvesse uma audiência pública, devido à especificidade dos problemas, mas o MPE decidiu realizar apenas duas em função do fator financeiro. A realização da audiência pública tem custo elevado englobando desde a contratação de consultoria até a logística de pessoal e de equipamentos.

Quem não pôde participar das audiências, ainda pode participar com sugestões para o planejamento do MPE. Nas promotorias tem formulários para que as pessoas possam deixar registradas suas demandas e também no site do MPE, no endereço www.mpac.gov.br, onde há formulários eletrônicos à disposição para serem preenchidos.

Gestão de excelência

A procuradora Patrícia Rego, coordenadora do projeto de planejamento e gestão estratégica do MPE, conta que o projeto foi implantado pela atual gestão do MPE que assumiu em janeiro deste ano. Segundo ela, o Ministério Público quer implantar uma gestão voltada para a excelência, focada em resultados, com definição de metas e indicadores e de projetos especiais. "Esta audiência é uma das etapas; já houve uma em Rio Branco. A ideia é preparar as informações que estamos recebendo e levar para nosso evento de alinhamento estratégico, porque não podemos projetar o futuro do MPE sem ouvir o nosso cliente que é também o nosso patrão: o cidadão acreano".

Patrícia informa que na audiência pública de Rio Branco as maiores demandas surgiram em relação à habitação e urbanismo, além das reclamações de consumidores, especialmente de energia elétrica e sobre questões relacionadas à questão ambiental, principalmente queimadas. "A maior parte das demandas vieram de associações de bairros sobre problemas como áreas inabitáveis, loteamentos irregulares e falta de promotor em alguns municípios".

Professores e alunos da escola Anselmo Maia de Carvalho reclamam da rua que dá acesso a escola



Professores e alunos da escola Anselmo Maia de Carvalho no bairro Santa Terezinha encontram dificulades para ter acesso a unidade de ensino devido as pésimas condições da rua. Os professores afirmam que já pediram ao governo e a prefeitura e nada foi resolvido.


Professores e alunos da escola Anselmo Maia de Carvalho no bairro Santa Terezinha encontram dificulades para ter acesso a unidade de ensino devido as pésimas condições da rua. Os professores afirmam que já pediram ao governo e a prefeitura e nada foi resolvido.

Mais ou menos 400 alunos estudam na escola e sofrem com a situação da rua que dá acesso a escola Anselmo Maia. São atendidas crianças e adolescentes do bairro Santa Tereznha e comunidades como Santa Luzia e Cinturão Verde.

De acordo com a professora Valentina Rocha a situação da rua é precária. “Vocês podem ver já tem alguns dias que está fazendo sol, mas mesmo assim não da para passar com carro pequeno por causa dos buracos. Quando chove nós precisamos tirar os carros porque se não ficam atolados, os alunos vem descalços e quando chegam na escola precisam lavar os pés. É uma situação muito difícil para nós”.

Segundo a professora Adriana Oliveira, nas eleições passadas foram realizadas reuniões e foi prometido o asfaltamento da rua. “Na época da política tivemos reuniões aqui e até aqui na escola vieram e tiveram projetos falando sobre asfaltar a rua. O prefeito falou que iria fazer um centro olímpico aqui na frente e que a estrada estaria inserida no projeto, mas até hoje nada foi feito. Nós estamos pedindo apenas 100 metros que vai facilitar a vida de muitos alunos e funcionários da escola e eu acho que isso não vai fazer falta no orçamento do município”.

Kattiúcia Silveira


Tribunal de Contas do Acre encerra curso para agentes públicos municipais



Nesta sexta-feira, (11), foi realizado o encerramento do curso “De olho vivo no dinheiro público”. O curso foi ministrado durante toda a semana e teve como público alvo servidores das prefeituras dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo, Porto Valter e Guajará-AM.


Nesta sexta-feira, (11), foi realizado o encerramento do curso “De olho vivo no dinheiro público”. O curso foi ministrado durante toda a semana e teve como público alvo servidores das prefeituras dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo, Porto Valter e Guajará-AM.

O objetivo do curso foi capacitar conselheiros municipais, agentes públicos das prefeituras com fim de estimular o controle social. No curso forma ministradas palestras, oficinas e atividades como teatros para trocar experiências sobre fatos que acontecem em cada município.

O Coordenador das Ações de prevenção a corrupção, Nilberto Mendes, fala sobre a finalidade do o curso. “Tem a finalidade de capacitar conselheiros municipais e agentes públicos das prefeituras para deixa-lós mais informados sobre como aplicar recursos, como fazer licitação, prestação de contas e fundamentalmente estimular à ética e a cidadania fazendo com que as pessoas consigam mais informações, para onde vai o dinheiro que nós pagamos nos impostos e o que o governo distribui para todos os municípios”- explica.

Ao final do curso foi realizada a entrega da premiação da melhor redação ou poesia que tinha como tema “De olho vivo no dinheiro público”. Participaram do concurso alunos de quatro escolas do ensino fundamental de Cruzeiro do Sul.

O Secretário de Educação, Ivo Galvão, participou da solenidade. “Esse concurso é uma parceria do Tribunal de contas do estado com o município de Cruzeiro do Sul que se procuram em construir junto as escolas, a consciência das crianças e adolescentes para controlar os recursos públicos, para que a sociedade comece a cobrar dos gestores transparência nos usos dos gastos que são da sociedade”.

A aluna da escola Thaumaturgo de Azevedo, Maria Francisca Lima, que fez uma poesia para participar do concurso deixa um recado aos gestores. “Aqui vou terminando com toda satisfação, devolvam o dinheiro para toda a população”.

Kattiúcia Silveira

UJS realiza 10º Congresso Regional do Vale do Juruá


Na manhã desta sexta-feira, (11), a União da Juventude Socialista – UJS - realizou o 10º Congresso Regional no Juruá. Participaram do evento o vice-governador César Messias, o deputado Edvaldo Magalhães e jovens dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Guajará-AM.


Na manhã desta sexta-feira, (11), a União da Juventude Socialista – UJS - realizou o 10º Congresso Regional no Juruá. Participaram do evento o vice-governador César Messias, o deputado Edvaldo Magalhães e jovens dos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Guajará-AM.

Com o tema “Vencendo rios e desafios, para ser muito mais Brasil” o congresso da Juventude Socialista, além de debater política com os jovens, foi uma preparação para o Congresso Nacional que será realizado dos dias 17 a 20 de junho em Salvador-BA.

De acordo com o vice-presidente da UJS em Cruzeiro do Sul, Jackson Queiroz, esse congresso é de grande importância para os jovens do Vale do Juruá. “Um congresso como esse vale registrar que é um dos maiores da região Norte, representa muito porque cada jovem que está aqui tem um pensamento do que quer fazer para melhorar a sociedade e nós da UJS lutamos por uma sociedade melhor, uma sociedade que o jovem possa crescer. Acreditamos em políticas públicas voltadas para o jovem. E hoje aqui nesse congresso todos os jovens terão a oportunidade de falar aquilo que pensam e aquilo que acreditam” enfatizou.

A estudante, Samma Oliveira, fala sobre a importância da UJS em sua vida. “A UJS tem uma importância não só na minha vida, mas na de todos os jovens. É um momento que cada jovem tem o poder de enxergar a amplidão da política dentro da sua vida porque dentro disso nós vamos entender e compreender a capacidade como é uma vida política, como é uma vida social”- disse a estudante Samma Oliveira.

Participarão do Congresso Nacional da UJS 44 jovens do Acre sendo 14 do Vale do Juruá.

Kattiúcia Silveira


Escola Craveiro Costa destaca 50 melhores alunos de espanhol


O professor de espanhol, Eli Alencar, escolheu alunos com as maiores médias no 1º bimestre da escola Craveiro Costa para parabenizá-los por se destacarem no ensino do espanhol. O idioma foi inserido no início do ano letivo de 2010 em todas as escolas do estado.


O professor de espanhol, Eli Alencar, escolheu alunos com as maiores médias no 1º bimestre da escola Craveiro Costa para parabenizá-los por se destacarem no ensino do espanhol. O idioma foi inserido no início do ano letivo de 2010 em todas as escolas do estado.

Os alunos aprendem a falar, escrever, entender e traduzir a língua espanhola. Cinquenta alunos dos 1º, 2º e 3º anos do ensino médio se destacaram em toda a escola. A estudante da escola Craveiro Costa, Daiana da Silva Costa, ficou em primeiro lugar em todo Vale do Juruá em aproveitamento na língua espanhola.

De acordo com o professor Eli Alencar, ao termino do estudo no final de 2010 os alunos estarão capacitados para trabalhar como monitores para ensinar o espanhol. “Quando eles concluírem os estudos, esses 50 alunos estarão aptos a serem monitores de espanhol. E eu tenho esse projeto de ensinar o espanhol nas associações dos bairros para que todos os cruzeirenses aprendam a falar, escrever, entender e traduzir a língua espanhola”.

Ainda de acordo com o professor, no 2º bimestre o número de alunos irá dobrar e pede as autoridades apoio para realizar seu projeto. “Os alunos estão interessados em aprender o idioma. Eu peço as pessoas que estão no poder como o prefeito e o governador, para que o idioma espanhol em 2011 comece a ser ensinado nas associações de bairros porque esses alunos estarão preparados para monitorar turmas de crianças, adolescentes e adultos ”.

Kattiúcia Silveira

Escola Anselmo Maia de Carvalho realiza projeto Copa na Escola


A escola Anselmo Maia de Carvalho, localizada no bairro Santa Terezinha, realizou na tarde desta quinta-feira, (10), o projeto Copa na Escola. A atividade tem o objetivo de incentivar os alunos a participarem mais ativamente dos jogos da Copa do Mundo.


A escola Anselmo Maia de Carvalho, localizada no bairro Santa Terezinha, realizou na tarde desta quinta-feira, (10), o projeto Copa na Escola. A atividade tem o objetivo de incentivar os alunos a participarem mais ativamente dos jogos da Copa do Mundo.

De acordo com a Coordenadora de Ensino, Nilza, o objetivo da do projeto é incentivá-los a participarem da copa e conhecerem mais sobre a África do Sul, país sede do mundial. “Nós tomamos essa decisão de realizar esse projeto com o objetivo de levar os alunos a acompanharem os jogos e também para aprimorar os conhecimentos dos alunos no que se diz respeito à África do Sul. Levando eles as conhecerem à cultura dos países participantes e da forma de vida de cada um deles”.

A escola uniu a abertura da Copa do Mundo com a abertura do projeto. “A abertura do nosso projeto foi escolhida para ser no mesmo dia da abertura da copa porque é um momento de descontração para escola e de compromisso com a nossa pátria”- explica à coordenadora.

Segundo a estudante, Stephanie de Freitas, esse projeto é de grande importância para os alunos. “Eu acho esse projeto muito legal, porque vai ensinar nós alunos e vamos poder está por dentro da copa”.

O professor de geografia, José Dorismar, fala sobre o planejamento das suas aulas junto com o projeto Copa na Escola. “O projeto da Copa na Escola visa cada professor na sua área falar sobre a África do Sul e países que vão participar da copa. Eu como professor de geografia vou trabalhar aspectos como, onde se localização dos países, aspectos geográficos e mostrar que na África não tem só fome, que na verdade é um continente muito rico”.

Kattiúcia Silveira