quinta-feira, 22 de julho de 2010

Cel. Aires entrega comando da PM na Regional do Juruá ao Cel. Júlio César


Na manhã desta quinta-feira (22), uma formatura marcou a troca de comando da Polícia Militar da Região do Juruá. O Cel. Aires Silva entregou o posto para o Cel. Júlio Célio dos Santos. Durante a solenidade o novo comandante enfatizou que terá como desafio reduzir ainda mais os índices de violência em todos os municípios da região, otimizando a estrutura da Polícia.


Na manhã desta quinta-feira (22), uma formatura marcou a troca de comando da Polícia Militar da Região do Juruá. O Cel. Aires Silva entregou o posto para o Cel. Júlio Célio dos Santos. Durante a solenidade o novo comandante enfatizou que terá como desafio reduzir ainda mais os índices de violência em todos os municípios da região, otimizando a estrutura da Polícia.

A passagem de comando do CPO2, Comando de Policiamento Operacional que coordena as ações da PM no Juruá, aconteceu no Quartel da Polícia Militar, em Cruzeiro do Sul, às 9h da manhã. Autoridades de diversas instituições, como o comandante do 61º BIS, Ten. Cel. Rommel, o subcomandante do Corpo de Bombeiros, Capitão Rômulo, o delegado de Polícia Federal, José Roberto Perez, e outros, prestigiaram a solenidade.

Familiares dos militares também se fizeram presente para dá as boas vindas ao novo comandante e fazer a despedida do Cel. Aires que deve deixar a cidade ainda esta semana para assumir outra missão em Brasiléia.

“É sempre buscando a tranqüilidade pública, buscando uma maior integração com as comunidades mais distantes que, devido ao pouco efetivo não temos conseguido, mas agora existem as patrulhas rurais que nos permitirão saber as necessidades reais da comunidade e fazermos um patrulhamento mais intenso, que estamos trabalhando e esses são os desafios do novo comandante” – disse o Cel. Amarildo representou o Comando Geral da Polícia Militar do Acre.

O responsável pelas ações da Polícia Militar na regional, a partir a de agora, é natural de Rio Branco e faz parte do quadro de oficiais da PM há 21 anos. Para ele, a responsabilidade é grande, mas está preparado para desempenhar a função com o objetivo de reduzir ainda mais a criminalidade na região.

“Sabemos que o Cel. Aires fez um excelente trabalho durante o período que esteve à frente do comando e que já houve uma redução considerável da criminalidade e o nosso objetivo é continuar esse trabalho na tentativa de melhorar e diminuir ainda mais o índice de violência” – garantiu Júlio César.

O Cel. Aires ficou no comando da PM na regional durante 1 ano e 6 meses. Segundo ele, foi tempo suficiente para fazer um diagnóstico detalhado da criminalidade em todos os municípios e para mudar a realidade da estrutura da PM que agora está aparelhada com viaturas, armamento e outros equipamentos de trabalho.

“Deixo o comando ciente do dever cumprido e passo à outra pessoa muito competente também, que é o Cel. Júlio César, uma pessoa bastante experiente com comando de tropa e que vai continuar com o objetivo de, cada vez mais, atender as necessidades da população dos 11 municípios da regional” – declarou Aires.

Balsa de combustível alaga canoas e por pouco não causa tragédia


Uma das balsas responsáveis pelo transporte de combustível da Petrobrás tentou atracar às margens da praia no bairro da Várzea, na tarde da última quarta-feira (21) para realizar a retirada do combustível e acabou alagando mais de 15 canoas, além de deixar submerso um bote e um motor depois que passou por cima da pequena embarcação.


Depois de manobra incorreta, balsa que transporta combustível acaba alagando mais de 15 canoas e deixando submersos um bote e um motor

Uma das balsas responsáveis pelo transporte de combustível da Petrobrás tentou atracar às margens da praia no bairro da Várzea, na tarde da última quarta-feira (21) para realizar a retirada do combustível e acabou alagando mais de 15 canoas, além de deixar submerso um bote e um motor depois que passou por cima da pequena embarcação. No momento, todas as canoas estavam sem nenhuma pessoa dentro, caso contrário uma grande tragédia poderia ter acontecido, devido a grande força exercida pelos rebocadores, que atrai tudo que está por perto.

Para que a balsa chegue até a margem da praia é realizada a escavação no local, com um rebocador na frente e dois atrás, exercendo uma grande força sobre as águas e atraindo as pequenas embarcações. A força foi tão intensa que quebrou até mesmo cabos que seguravam as pequenas embarcações.

Edmilson de Matos era um dos catraieiros que estava no local no momento do acidente e segundo ele as embarcações foram arrastadas mais de 30 metros pela balsa e se alguém estivesse dentro de uma, não teria saído com vida.

“Eles saíram arrastando as balsas por mais de 30 metros, a gente ainda avisou que eles deveriam ir por outro local, mas não deram importância para o que a gente falou. Se tivesse uma pessoa dentro das canoas tinha morrido, porque o rebocador puxa tudo, e não tinha como sair.” disse o catraieiro

Segundo Elenildo Souza, presidente da Colônia de Pescadores de Cruzeiro do Sul, a forma como a balsa realiza o desembarque do combustível é incorreta, pois dessa maneira está mudando o percurso da praia, eles realizam uma escavação para chegar até a margem do rio. Elenildo disse que vai conversar mais uma vez com as pessoas responsáveis pelo transporte do combustível, caso continuem realizando o trabalho da mesma maneira,vai denunciar para os órgão competentes tomarem as medidas corretas.

“ Eles estão realizando a retirada desse combustível de uma maneira totalmente incorreta, que além de está colocando em risco a vida das pessoas, ainda está provocando danos ao meio ambiente. Vamos conversa com as pessoas responsáveis e se nada mudar teremos que denunciar o caso aos órgão competentes” falou o presidente da Colônia de Pesca.

Mortandade de peixe durante friagem preocupa vereador de Rodrigues Alves


A visão foi triste para os pescadores de Rodrigues Alves que foram à pescaria na manhã da última de segunda-feira (18). O dia amanheceu com uma nuvem de peixes sobre as águas dos principais lagos e de um dos rios mais freqüentados pelos profissionais em pesca da região. O frio forte que castigou a Amazônia provocou a morte de grandes cardumes de várias espécies.


A visão foi triste para os pescadores de Rodrigues Alves que foram à pescaria na manhã da última de segunda-feira (18). O dia amanheceu com uma nuvem de peixes sobre as águas dos principais lagos e de um dos rios mais freqüentados pelos profissionais em pesca da região. O frio forte que castigou a Amazônia provocou a morte de grandes cardumes de várias espécies.

O vereador Evanildo Almeida (PT), que representa o setor pesqueiro, está preocupado com a possibilidade de faltar o pescado que garante a sustentabilidade de centenas de famílias que sobrevivem da pesca no município.

A sensação foi de tristeza para os pescadores que presenciaram, no início desta semana, a grande quantidade de peixe flutuando sobre as águas dos Lagos Verde e Manichi e do Rio Crôa. Peixes de vários tamanhos e espécies não suportaram a falta de oxigenação durante a friagem.

Na manhã de segunda-feira boiavam nos dois lagos e no Croa, muitos surubins, traíras, aruanãs, grande quantidade de uma espécie de bagre chamada na região de cuiú-cuiú e outras.

Com o impacto ambiental, os pescadores de Rodrigues Alves temem a falta do pescado nos próximos meses. O vereador Evanildo Almeida, líder dos pescadores no município, avalia que a situação pode se agravar ainda mais com a poluição da água devido à putrefação do peixe.

“É grande a quantidade de peixe sobre á água nesses lagos e no rio Crôa e tememos que com o apodrecimento, outros não suportem” – alerta o vereador petista.

Evanildo lembra que, mesmo antes do que os pescadores consideram uma catástrofe, já era difícil a atividade pesqueira em Rodrigues Alves e, segundo o parlamentar, a preocupação agora é maior porque os pescadores terão mais dificuldades para encontrar o pescado e garantir a renda da família.

“Temos em nosso município atualmente 700 famílias que vivem da pesca e já não era fácil pescar o suficiente para garantir a sobrevivência. Acredito que será pior porque diminuiu muito a quantidade de peixe nos principais locais de pesca” – ressalta o vereador.

Agente penitenciário é preso com droga após investigação da Polícia Civil


Ao tentar entrar na unidade de recuperação social Dr. Francisco d'Oliveira Conde, o agente penitenciário Magno Silvano Ferreira Muniz, 28, foi preso por policiais da Divisão de Repressão ao Entorpecente (DRE), da Polícia Civil, nesta quarta-feira, 21. O servidor público foi abordado no ato em que estacionava sua motocicleta no pátio interno do presídio e com ele a polícia apreendeu 243 gramas de maconha.


Escrito por Pedro Paulo, Assessoria Polícia Civil

Serviço de Inteligência vinha investigando agente suspeito que levava entorpecentes para presos nas unidades de recuperação

Ao tentar entrar na unidade de recuperação social Dr. Francisco d'Oliveira Conde, o agente penitenciário Magno Silvano Ferreira Muniz, 28, foi preso por policiais da Divisão de Repressão ao Entorpecente (DRE), da Polícia Civil, nesta quarta-feira, 21. O servidor público foi abordado no ato em que estacionava sua motocicleta no pátio interno do presídio e com ele a polícia apreendeu 243 gramas de maconha.

A ação foi resultado de uma investigação do Serviço de Inteligência da Polícia Civil que já vinha investigando o agente penitenciário. A investigação dos agentes da DRE foi comandada pelo delegado titular da especializada Adriano Carrasco. Preso, o agente penitenciário foi levado à sede da Divisão de Repressão a Entorpecente, para os procedimentos do flagrante.

"A direção da unidade prisional tinha conhecimento da ação da Polícia Civil e manteve discrição, fato que tornou a operação policial exitosa", destacou o delegado-geral Emylson Farias. O acusado de envolvimento com o tráfico de droga acabou indiciado nos artigos 33 e 35 da Lei 11.432/2006, cuja pena é reclusão de 5 a 15 anos.

Emylson Farias disse durante entrevista que o Estado tem buscado combater o tráfico de entorpecente de maneira firme e citou como exemplo a apreensão de mais de 230 quilos de maconha, pela DRE, numa área da zona rural de Xapuri no início deste ano.


Jorge, Tião e Edvaldo declaram apoio ao deputado federal Fernando Melo


O deputado federal Fernando Melo (PT) recebeu na manhã desta quarta-feira, 21, em seu comitê de campanha a visita dos candidatos a cargos majoritários pela Frente Popular do Acre. Melo é candidato à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores.


O deputado federal Fernando Melo (PT) recebeu na manhã desta quarta-feira, 21, em seu comitê de campanha a visita dos candidatos a cargos majoritários pela Frente Popular do Acre. Melo é candidato à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores.

O candidato ao governo do Estado, senador Tião Viana, elogiou os militantes do PT que apóiam Melo e disse que “ele foi um dos parlamentares mais atuantes do Brasil”. “Fernando ajudou o presidente Lula incondicionalmente em Brasília”, afirmou.

Já o ex-governador Jorge Viana, candidato ao Senado e um dos principais dirigentes da coligação, reiterou seu apoio ao nome de Melo e lembrou dos tempos em que o parlamentar exerceu cargos de confiança quando foi prefeito e governador. “Dei missões difíceis no governo para Fernando, e ele cumpriu todas com destemor”.

Quem fez questão ainda de ir ao comitê foi o presidente da Assembléia Legislativa do Acre, Edvaldo Magalhães, que é também candidato ao Senado. Desmentindo boatos de que não mantinha boas relações com Melo, Magalhães aplaudiu a atitude do petista ao desistir de concorrer a uma vaga no Senado. “O Fernando demonstrou grandeza”, ressaltou. “Fernando, você faz parte de um dos momentos mais importantes da minha carreira política”.

Fernando Melo foi secretário municipal de Administração na gestão de Jorge Viana, secretário de Segurança e diretor do Detran quando Viana foi governador do Estado, deputado estadual e, em 2006, foi eleito o deputado federal mais votado pelo PT. Em levantamento feito pelo governo federal, o parlamentar destacou-se por ser o no Brasil que mais conseguiu liberar emendas individuais no começo deste ano.