sábado, 4 de setembro de 2010

Binho inspeciona obras em Cruzeiro do Sul e reafirma compromisso com desenvolvimento do Juruá


O governador Binho Marques cumpriu agenda de inspeção de obras em Cruzeiro do Sul. Na Arena do Juruá, o governador esteve acompanhado de desportistas e craques do passado, como Edvan Marques, presidente do Nauas Esporte Clube; José Rosas, ex-lateral esquerdo do NEC; Raimundo Cardoso, o Pitomba, que na década de 1980 atuou como ponta-direito do NEC, e Manoel Baraúna, o Manduca, considerado um dos melhores jogadores na história do futebol do Vale do Juruá, além de atletas juvenis do Cruzeiro Futebol Clube e ativistas do esporte naquela região.
"É uma obra à altura do povo do Juruá", diz governador sobre estádio que está sendo construído na região

O governador Binho Marques cumpriu agenda de inspeção de obras em Cruzeiro do Sul. Na Arena do Juruá, o governador esteve acompanhado de desportistas e craques do passado, como Edvan Marques, presidente do Nauas Esporte Clube; José Rosas, ex-lateral esquerdo do NEC; Raimundo Cardoso, o Pitomba, que na década de 1980 atuou como ponta-direito do NEC, e Manoel Baraúna, o Manduca, considerado um dos melhores jogadores na história do futebol do Vale do Juruá, além de atletas juvenis do Cruzeiro Futebol Clube e ativistas do esporte naquela região.

A obra encontra-se na fase de acabamento de interior, cultivo de grama para plantio em cerca de 40 dias, cobertura das cabines e tribunas de honra e implantação do acesso ao estádio. "É uma obra à altura do povo do Juruá", disse o governador, agradecendo a presença dos desportistas. "Quero agradecer por vocês terem vindo, trazendo bons fluídos para cá", completou.

O governador constatou que as obras estão em ritmo acelerado, dentro da qualidade exigida pelo Estado e somente não serão entregues na data esperada de 28 de setembro, aniversário de Cruzeiro do Sul, por causa da grama. O tempo seco levou a empresa fornecedora da grama a desistir de trazê-la da região Sudeste e cultivar a planta em um viveiro construído especialmente para esse fim.

O sistema de dreno é dos mais avançados e já mostrou que funciona muito bem no período de chuva com o escoamento rápido da água de chuva, evitando acúmulo no gramado. A rega da grama é feita com aspersores embutidos que são acionados em horários programados. A rede está ao entorno de todo o campo e, de acordo com o secretário de Obras, Eduardo Vieira, é muito eficiente. "Se chover, imediatamente fica seco", explicou.

O gramado é semelhante ao europeu, mas no Acre há a vantagem do clima, situação que aliado à qualidade da grama selecionada, coloca o estádio entre os melhores da região norte. A Arena do Juruá integra um complexo de equipamentos em que se envolvem quatro convênios que somam mais de R$ 18 milhões.

A Arena do Juruá tem o mesmo padrão da Arena da Floresta, em Rio Branco, construída dentro das normas exigidas pela Federação Internacional de Futebol (Fifa). O estádio conta com a proteção de um sistema de pára-raios dos mais modernos. No vestiário, os atletas têm à disposição uma piscina de hidromassagem e gramado sintético para aquecimento. O estádio conta com elevador adequado à portadores de necessidades especiais e a arquibancada contém medidas que atendem aos cadeirantes.

Projeto atende às mais novas regras da Fifa

A Arena da Floresta foi construída dentro de padrões internacionais e das regras da Fifa. A Arena do Juruá é diferente porque contempla o que há de mais atual nas regras das obras de futebol. O projeto foi elaborado pela mesma equipe técnica que idealizou a Arena da Floresta, assegurando semelhante qualidade para o gramado, inclusive. O espaço da Arena do Juruá - com belíssima vista para a floresta de buritizais que circunda a região -terá um local destinado à realização de grandes eventos, como exposições e shows. A capacidade da Arena deve ser de até 20 mil pessoas quando completadas todas suas fases. Nesta etapa, a obra da Arena do Juruá está gerando 115 empregos diretos.

O QUE ELES DISSERAM

Este estádio só veio a somar no Vale do Juruá. É uma grande conquista nossa. E vai ser de grande valia para o futuro do esporte na região. Estão de parabéns o governo do Estado e a população.
Antônio Costa, presidente do Cruzeiro Esporte Clube

Para nós cruzeirenses é um orgulho ter um estádio desses. Há muito tempo a gente almejava algo assim, nem que fosse simples, mas esta obra está ficando de primeira qualidade e seria um orgulho em qualquer cidade do Brasil. Os atletas de agora e do futuro vão lucrar muito.
Manoel Bezerra, o Manduca, craque do passado

Eu sou de Brasília e garanto que lá só tem um estádio com esta estrutura. Parabéns à população e aos jogadores de futebol que poderão praticar seu esporte em melhores condições.
Fábio Pinto, jogador de futebol profissional, meio campo do Náuas Futebol Clube

Escrito por Edmilson Ferreira
Fotos: Gleilson Miranda/Secom

Complexo Materno-Infantil de Cruzeiro do Sul: referência para a saúde da mãe e do bebê no Juruá

Acompanhado de técnicos, gestores e envolvidos na questão da saúde pública, Binho visitou as obras do Complexo Materno-Infantil de Cruzeiro do Sul, que também estão em ritmo adequado. O hospital terá 93 leitos e área total é de 4,7 mil metros quadrados.
Acompanhado de técnicos, gestores e envolvidos na questão da saúde pública, Binho visitou as obras do Complexo Materno-Infantil de Cruzeiro do Sul, que também estão em ritmo adequado. O hospital terá 93 leitos e área total é de 4,7 mil metros quadrados.

Os espaços são constituídos de sete consultórios, 4 leitos para parto cirúrgico, 5 leitos de pré e pós parto, 1 leito para parto normal, 5 salas de observação, 6 salas de exame, 4 leitos para recuperação de pós-anestésico, 2 leitos UTI materna, 9 leitos de UTI neonatal, 1 leito UTI isolamento, 4 leitos mãe coruja, 23 leitos para alojamento conjunto, 10 leitos de enfermaria, 1 leito de enfermaria de isolamento, e 11 leitos de enfermaria pediátrica. Sua construção tem custo estimado em cerca de R$ 4 milhões. Os recursos são provenientes do Tesouro Estadual e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES III). Em equipamentos, devem ser investidos pelo menos R$ 2,4 milhões.

Devido às adequações que visam melhorar o projeto, a obra deve ser entregue no próximo mês de novembro. Será referência para todo o Vale do Juruá e municípios de outros Estados, como Guajará, no Amazonas, de onde chega demanda para atendimento em saúde no Acre. O CMI fica no antigo hospital Geral do município, próximo ao centro de Cruzeiro, e quando concluído terá ampliação da capacidade do atendimento especializado, o que diminui a necessidade de transferência de mães e crianças para Rio Branco, contando com UTI neonatal com 10 leitos, cinco centros cirúrgicos. Segue os padrões da maternidade de Rio Branco mas tem alguns diferenciais importantes.

O Acre, conforme destacou o governador, avançou substancialmente no enfrentamento à mortalidade infantil. Em 1999 a mortalidade era de 37 crianças para cada mil nascidos vivos; em 2006 caiu para 20,5 e em 2008 para 17,6, tirando o Estado da faixa de alto risco. A política de saúde do governo Binho Marques prioriza os serviços voltados para o atendimento de mulheres e crianças. Um dos destaques é o Plano Vida, um investimento do governo do na melhoria da qualidade do pré-natal e primeiro ano de vida da criança, através do repasse às prefeituras de até R$ 80 por cada mulher grávida que realize o pré-natal de forma adequada, com o devido acompanhamento por parte do sistema de saúde. O sistema público de saúde realiza 95% de todos os partos realizados no Acre.
"É uma grande alegria para mim e meus colegas de trabalho, ver esta obra. Eu ainda me lembro da primeira vez que o governador visitou nossa unidade; foi quando ele prometeu que iria fazer aqui um hospital materno-infantil e está aí a prova. Estamos todos felizes e ansiosos esperando pela inauguração", afirmou Odete Lima, técnica de enfermagem que há 22 anos trabalha na maternidade de Cruzeiro do Sul.

"A obra está ficando melhor do que esperávamos. As mulheres do Juruá serão bem atendidas aqui. A gente vai ter uma sala especializada para receber os recém-nascidos. Também teremos um setor de pediatria para atendimento às crianças. E ainda teremos uma UTI materna, para aquelas mães que tiverem uma intercorrência no parto", disse Fabiana Ricardo, gerente-geral da maternidade.

O Governo do Estado alugou um espaço para assegurar atendimento de qualidade para mulheres e crianças da região. De acordo com Fabiana, estão sendo realizados média de 200 partos naquela unidade.

Integralidade é o diferencial

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Osvaldo Leal, o atendimento integral à saúde da mãe e do bebê é o diferencial proposto pelo Complexo Materno-Infantil de Cruzeiro do Sul. Atualmente, modalidades de serviços típicos desse sistema são feitos separados, mas no CMI tanto a mulher quanto a criança encontrarão na mesma unidade os serviços que precisam. "Vai ser, sem dúvida a melhor do Acre", disse o governador.

Quando concluído, o Acre contará com dois hospitais de referência no atendimento materno-infantil, em Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Uma das preocupações do governo é garantir a identidade do Vale do Juruá. No final do ano, o Estado terá o sistema completo para atendimento em saúde, culminando com coordenação de rede no Hospital das Clínicas do Acre [antiga Fundhacre] que vai dar assistência aos hospitais regionais.
Escrito por Edmilson Ferreira
Fotos: Gleilson Miranda/Secom

NOTA À IMPRENSA

A Vivo informa que as possíveis dificuldades em originar e receber chamadas em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Feijó e Tarauacá, entre às 19h35 e 23h30 de ontem (horário de Brasília), foram ocasionadas por rompimento no meio de transmissão locado de terceiros.
A Vivo informa que as possíveis dificuldades em originar e receber chamadas em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Feijó e Tarauacá, entre às 19h35 e 23h30 de ontem (horário de Brasília), foram ocasionadas por rompimento no meio de transmissão locado de terceiros.

Tão logo o problema foi detectado, o fornecedor foi acionado, com o objetivo de recuperar o serviço no menor tempo possível.

Com o objetivo de minimizar o impacto aos seus clientes, a Vivo ativou o meio de transmissão via satélite, também locado de terceiros, para atender à região de Cruzeiro do Sul, onde é possível adotar esta solução.

A Vivo agradece a compreensão de seus clientes e reafirma o compromisso com a qualidade de seus serviços.

Assessoria de Imprensa Vivo