sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Bancários decidem entrar em greve e paralisação inicia nesta sexta-feira

Bancários das agências do Banco do Brasil, Banco da Amazônia e CAIXA realizaram assembleia no início da noite desta quinta-feira (30) e decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, a partir de hoje, sexta-feira (01), aderindo ao movimento grevista nacional que já paralisa 100% das agências de Rio Branco.
A assembleia aconteceu em frente à agência do Banco do Brasil com a participação de funcionários dos demais bancos. A maioria deliberou pelo inicio imediato do movimento grevista que reivindica reajuste de salário, melhores condições de trabalho e a contração de mais funcionários para garantir atendimento de qualidade aos clientes.

O delegado do Sindicato dos Bancários da Agência local do Banco do Brasil, Adomar Negreiros destacou que as pautas não estão focalizadas apenas no reajuste salarial, mas também reivindicam a melhoria do serviço prestado aos clientes.

“Os bancários estão negociando com os banqueiros que ainda não deram sinal de atender as reivindicações. Então, decidimos entrar em greve imediatamente, apoiando o movimento nacional que reivindica reajuste salarial, melhoria das condições de trabalho, mas também a contratação de mais funcionários para que se possa prestar um atendimento de mais qualidade aos nossos clientes”, afirmou.

A delegada do Sindicato dos Bancários da agência da CAIXA, Jocilene Freitas, informou que o movimento grevista já iniciou nesta quinta-feira (30) com a participação de mais de 50% dos funcionários.

“A greve na agência da CAIXA iniciou nesta quinta-feira com a adesão de 50% dos funcionários e reivindicamos reajuste de salário e melhores condições de trabalho para que possamos bem atender os clientes”, afirmou.

O professor João Sandim, presidente do Sindicato dos Professores em Educação (Sinteac) participou da assembleia dos bancários levando apoio ao movimento grevista e destacou que a unidade é uma das principais forças dos funcionários.

“ É necessária a participação de todos para os banqueiros negociar as reivindicações. Os bancários são explorados com muito trabalho, mas os banqueiros continuam pagando salários defasados, apesar dos grande lucros anunciados pelos bancos. Então, a greve é a única arma que o trabalhador tem para enfrentar este tipo de arbitrariedade”, disse.

Os gerentes das Agências do Banco do Brasil em Cruzeiro do Sul, Antonimar Fernandes e de Mâncio Lima, Levi Sá, participaram da assembleia e destacaram que a missão do gerente é funcionar a agência com os funcionários que não estiverem participando da greve.

“Não sou contra o movimento grevista, mas minha missão é fazer a agência funcionar. No entanto, como nos movimentos grevistas anteriores não haverá nenhuma retaliação aos funcionários que aderirem ao movimento”, enfatizou Antonimar

Levi Sá também mostrou preocupação com as atividades da agência de Mâncio Lima que depende do funcionamento da Agência de Cruzeiro do Sul para abrir suas portas, afirmando que estará fazendo todos os esforços para que o cliente não fique prejudicado com o movimento grevista.

O diretor do Sindicato dos Bancários, Elter Nóbrega, defendeu que o início da greve deveria ser na segunda-feira para haver tempo de comunicar a população, mas mediante a decisão da categoria ressaltou que vai utilizar os meios de comunicação para que a população seja avisada do início da greve que é por tempo indeterminado.